A minha tela brilha

Untitled-2-300x225

Uma “poesia”


A minha tela brilha

Eu não tenho mais luz

Alimento as redes

E estou faminto de vida

Como um rato numa Caixa de Skinner

Desesperadamente acionando a alavanca

Esperando uma satisfação que nunca virá

Eu não tenho luz

O brilho da tela me conforta

Um vício me expulsou do silêncio

Abandono toda esperança de um sono tranquilo

Abraço a ansiedade

Enquanto ela explode

O mundo inteiro grita

Conectado, sou uma ilha

Alienado, minha voz ressoa

E se perde no abismo infinito

Autor: Janos Biro

Você não existe, e eu também não.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s